Scholars

Bíblia como literatura: a leitura atenta às estratégias comunicativas

Saiba o que é ler a Bíblia como literatura, a leitura focada nas estratégias empregadas no texto para conduzir os leitores às reações desejadas.

A Bíblia como literatura

Sabemos que a Bíblia é um livro antigo (ou uma coleção de livros), a produção escrita de culturas passadas que preserva suas crenças, seus imaginários, sua sabedoria, suas memórias. Como produto cultural do mundo antigo, a temática religiosa atravessa suas páginas e é compreensível que o público moderno a rotule como livro religioso, um status que, embora não seja equivocado, tem obscurecido, ao longo dos séculos, o caráter e as virtudes da Bíblia como literatura.

A história da Bíblia, cheia de ricas (e controversas) passagens sobre autoria, preservação, canonização, traduções, edições, interpretações etc., está inegavelmente vinculada à história das grandes religiões monoteístas. Por conta disso, para a grande maioria das pessoas que a leem, a Bíblia é praticamente um patrimônio exclusivo das instituições religiosas; é texto sagrado, a Palavra de Deus. Nesse contexto, chega a ser difícil imaginar outro uso para aquelas páginas e, às vezes, soa quase herética a proposta de ler a Bíblia como literatura.

Além dos usos essencialmente religiosos, a Bíblia também suscitou curiosidade em pessoas que estavam mais interessadas no passado que no texto. Antes que fossemos convidados a ler a Bíblia como literatura, aprendemos a ler a Bíblia como fonte para a pesquisa histórica, como caminho para saber mais sobre quem foi o homem Jesus e como se desenrolou a história de Israel, por exemplo. Esse tipo de abordagem caracterizou os estudos bíblicos acadêmicos dos últimos séculos e, como a leitura religiosa, tratou dos aspectos literários da Bíblia de maneira secundária. Já podemos adiantar, portanto, que ler a Bíblia como literatura começa uma mudança de foco, com a decisão de concentrar a atenção sobre aqueles aspectos literários até então negligenciados pelas tradicionais escolas de leitura e interpretação da Bíblia.

 

O que é ler a Bíblia como literatura?

Não negamos que os grupos leitores acima mencionados (o dos religiosos e dos historiadores) contribuíram de maneira significativa com os saberes acumulados sobre este livro que é, sem dúvida, um dos mais importantes patrimônios culturais da humanidade. Todavia, nas últimas décadas tem crescido o número de estudos que têm se concentrado nos aspectos literários, invertendo a ordem das prioridades ao deixar em segundo plano a temática religiosa e relação entre os textos e a história. Essa nova perspectiva de leitura e análise é a que determina a prática de leitura daqueles que leem a Bíblia como literatura.

De modo sucinto, diríamos que ler a Bíblia como literatura é atentar especialmente para as estratégicas comunicativas empregadas por seus autores e redatores, para as técnicas de construção textual que produzem sentidos a fim de conduzir os leitores a determinadas reações. Quando lemos a Bíblia como literatura, dedicamos maior atenção, por exemplo, às peculiaridades da narração, à caracterização das personagens, ao desenvolvimento dos enredos, ao emprego da intertextualidade, aos detalhamentos descritivos etc.

Ler a Bíblia como literatura, enfim, não substitui as ênfases anteriores, mas direciona o olhar dos leitores a novos elementos, ilumina outras especificidades textuais que justificam, com argumentos originais, o sucesso duradouro da literatura bíblica. Essa é a aposta de uma nova geração de leitores que esperam ler a Bíblia a partir de uma perspectiva contemporânea que pode ser útil tanto nas universidades quanto nos templos religiosos.

 

Anderson de Oliveira Lima

Compartilhar no

Receber Atualizações

Inscreva-se em nosso newslatter e receba em primeira mão nossas notícias e avisos de novas publicações.

Desenvolvido por: